Farsul

Correção do valor do UHT indica recuperação do preço

Demais itens do mix registraram estabilidade


- Myriam Zilles / Pixabay

O Conseleite-RS anunciou nesta terça-feira, dia 24, a projeção para o preço do leite no Rio Grande do Sul para o mês de março. A análise dos dez primeiros dias indica R$ 1,1557 pelo litro, queda de -0,62% em relação ao consolidado de fevereiro (R$ 1,1629). Maior parte dos produtos que compõem o mix registraram estabilidade, conforme o professor da UPF, Eduardo Finamore, tendo o UHT apresentado movimento de recuperação.
Conforme o presidente do Conseleite-RS e assessor da Presidência da Farsul, Rodrigo Rizzo, o reajuste do UHT já era esperado por estar defasado. "Vínhamos com uma depressão de preços anterior ao movimento natural da entressafra e em algum momento seria recuperado", avalia. Quanto aos valores apresentados na projeção de março, Rizzo lembra que o último dia de captação dos preços no varejo acontece em 10 de março, data anterior ao aumento de produtos nos supermercados em decorrência da pandemia. "Em função disso, não temos aquele aumento de preço que se observa hoje, porque não tínhamos ainda a quarentena com essa intensidade no Brasil, nem no Rio Grande do Sul. Esse regime de confinamento que estamos submetidos e que levou as pessoas às gôndolas para adquirirem mais produtos, se foi considerado, foi muito leve porque isso começou a acontecer do dia 11 para cá", explica.
Outro ponto está na variação cambial que afeta tanto produtores, quanto indústria. No período entre 10 de fevereiro e 10 de março, a maior cotação da moeda americana foi R$ 4,44, contra R$ 5,13 no dia 23 de março. "Isso impacta nos custos de produção, na assistência técnica que continua, com valores majorados", comenta. Um exemplo é o farelo de soja que teve aumento de R$ 0,40 o quilo nos últimos dias. "Soma-se a isso uma nova realidade de consumo que teremos agora. As pessoas estarão com receio de gastar e faltar adiante e irão adotar um novo comportamento e isso deverá atingir alguns produtos, como a muçarela que já registrava queda em fevereiro. Acreditamos que esses dados devem mudar, com percentuais importantes para cima já na próxima análise", conclui Rizzo

SEE ALSO ...