Destaque

Abertura da Colheita do Arroz reflete otimismo do setor

Evento aconteceu em Capão do Leão


- Gerson Raugust / Divulgação Sistema Farsul

O bom momento de preços dos produtos do agronegócio foi lembrando durante a cerimônia oficial da Abertura da Colheita do Arroz, realizado no dia 11 de fevereiro, na Estação Experimental Terras Baixas da Embrapa, em Capão do Leão. Apesar do forte temporal ocorrido na tarde anterior, segundo dia do evento e que prejudicou algumas programações, o ato aconteceu e contou com a presença do vice-presidente da República, General Hamilton Mourão, o vice-governador, Ranolfo Vieira Júnior, e do presidente do Sistema Farsul, Gedeão Pereira, além de autoridades estaduais e federais.
Na sua fala, o presidente Gedeão destacou o atual momento do setor no Rio Grande do Sul, lembrou das perdas acontecidas em razão da seca no setor e as perspectivas para a atual. "Nunca vi em minha vida um momento como este que estamos vivendo. Quando vemos a alegria estampada no rosto dos nossos produtores e tudo aquilo que no mês de março começará acontecer aqui no estado do Rio Grande do Sul e no Brasil. Daqui vinte, trinta dias, o produtor rural irá colher uma safra e iremos injetar na economia gaúcha 73% mais do que no ano passado. Será algo superior a R$ 70 bi, o estado do Rio Grande do Sul nunca viu tanto dinheiro circulando como vai ver a partir desta safra", celebrou.
Gedeão fez questão de destacar que o momento é resultado do trabalho dos produtores rurais e incentivou que eles continuam em busca de crescimento. É mérito nosso que hoje o Brasil se apresenta como uma grande potência mundial, porque assim somos nós brasileiros e assim é nosso país. Portanto, voltem às suas propriedades para pensar em como produzir mais por hectares, porque os mercados estão abertos ao Brasil. Nenhum lugar do mundo hoje pode abrir mão do agronegócio brasileiro para se alimentar", comemorou sob aplausos do público presente.
Em seu discurso, o vice-governador do Estado, Ranolfo Vieira Júnior, disse que o setor orizícola emprega diretamente cerca de 30 mil pessoas. "Temos aproximadamente 950 mil hectares que são destinados ao plantio do arroz. Então a importância do arroz está posta", concluiu.
O vice-presidente da República, general Hamilton Mourão, destacou o dinamismo, resiliência e força de vontade do produtor de arroz ao superar inúmeros obstáculos e, com isso, contribuir decisivamente para a segurança alimentar do povo brasileiro. "São gigantes que merecem o nosso apreço e respeito", afirmou. Também falou sobre a necessidade de melhorar a infraestrutura de estradas e portos para o escoamento da produção, assim como seguro agrícola, incentivo à irrigação, liberdade para a aquisição de insumos e apoio à pesquisa da Embrapa.
Mourão ressaltou que o Brasil é uma agropotência ambiental, sendo possível ver a preservação do território nacional e, ao mesmo tempo, a forma como os produtores rurais evoluíram tecnologicamente e, hoje, são responsáveis pela segurança alimentar no país e no mundo. Salientou, ainda, o enfrentamento desde o início do ano passado da pandemia de Covid-19 que gerou crise da saúde com mais de 230 mil brasileiros e brasileiras que perderam a vida, e crise econômica que resultou em uma queda no Produto Interno Bruto (PIB). "O agronegócio não deixou de trabalhar em nenhum momento e foi devido a este setor que mantivemos a nossa população em paz e a dos outros países que recebem o nosso alimento", observou.

SEE ALSO ...